14 fevereiro 2015

Narração: 11x08 "Risk"



A memória de ninguém é perfeita ou completa, nos misturamos as coisas, perdemos a noção do tempo, estamos em um lugar e então em outro e tudo parece um longo e inevitável tempo. É como minha mãe costumava dizer, 'O carrossel nunca para de girar........A memória de ninguém é perfeita, nos misturamos as coisas, perdemos a noção do tempo, estamos em um lugar e então em outro e tudo parece um longo e inevitável tempo. Então o que isso significa? O que perdemos?Qual parte irá nos perseguir, nos machucar, nos acabar ou nos inspirar? É como minha mãe dizia, 'O carrossel nunca para de girar.... você não pode pular'

Nobody’s memory is perfect or completa. We jumble things up, loose track of time. Here in one place then another and it all feels like one long, inescapable moment. It’s just like my mother used to say, ‘The carousal never stops turning.......Nobody’s memory is perfect or complete. We jumble things up. We loose track of time. You’re in one place then another and it all feels like one long, inescapable moment. So what does it mean? What do we take away? Which pieces will haunt us, hurt us, end us, inspire us? It’s just like my mother used to say, ‘The carousal never stops turning. You can’t get off.’

Nenhum comentário:

Postar um comentário