07/04/2013

9x20- She's Killing Me - Review

BY nathycalassa IN , 14 comments

Clipe de papel e chiclete mastigado: cirurgia McGyver Style.



Só restam dois míseros episódios de Grey’s Anatomy e se tudo correr bem, essa poderá ser considerada uma das poucas temporadas bacanas do eixo 2012/2013, que veio recheada de novas porcarias e de quedas absurdas na qualidade da maioria das produções, especialmente as consagradas.
No meio disso tudo, Grey’s se destaca com boas histórias e bom desenvolvimento de sua proposta, mas é claro, ainda vivemos sob a sombra maligna da showrunner que não deve ser nomeada, então, como fizemos a cada semana, vamos pagar para ver, mas as expectativas são promissoras. Tanto é que até fortes personagens há muito tempo esquecidos voltaram ao centro da ação e essa era uma das poucas reclamações dos fãs até aqui.
O engraçado do destaque dado para Bailey é que o caso gerou respostas divididas. Teve gente que odiou a história e gente (e me incluo nesse segundo grupo) que gostou muito da proposta. Pois é. Estava cansada de ver Bailey só em comentários pontuais ou como a “noiva em fuga”. A atriz provou que sabe fazer comédia e drama e, portanto, merecia mais atenção e até respeito dentro de sua trajetória.
Vale lembrar que o caso da infecção nos pacientes de Bailey está só começando e ainda não sabemos muitos detalhes sobre a causa de tudo isso ou quais as possíveis consequências, mas desde já, acho que não é preciso surtar ou entrar em pânico achando que ela será demitida do hospital ou coisa assim. Não que não seja possível, mas convenhamos, o roteiro fez mil e uma manobras para trazer Cristina de volta, para manter Karev por perto, Meredith e Derek na equipe... Enfim. Até Kepner foi resgatada de um curral, então esse é o menor dos problemas.
O principal aqui é a tensão, o desenvolvimento e o foco no perfeccionismo profissional de Bailey. Reparem que ela, há alguns episódios, vem criticando o trabalho de colegas e dos internos. Bailey reconhece o próprio talento e é uma mulher orgulhosa de seus métodos, o que é apenas justo. Só que essa espécie de “arrogância” às vezes recebe uma lição de moral e a infecção em três pacientes (com o saldo de uma vítima até o momento) é o ponto de reflexão para ela rever conceitos e questionar a si mesma.  O que será que Bailey fez de errado? Ou melhor, levando em conta o alto risco de infecções que qualquer área hospitalar oferece, será que ela fez algo de errado? A trama é interessante justamente porque conhecemos o “padrão Bailey de qualidade”.
Ao mesmo tempo, Meredith recebe a notícia de que possui muitos genes relacionados ao Alzheimer e insiste em providenciar o futuro da família. Uma mãe para Zolinha e o “feto”, uma morte rápida e longe da inconsciência total para ela. Pensamentos práticos de quem não quer ser pega de surpresa e de quem já viu o que essa doença é capaz de fazer. Só que Derek vem como excelente contraponto, porque o futuro, afinal, ninguém pode prever. Fiquei imaginando-o careca e viciado em crack, com uma esposa que não lembra onde deixou as chaves do carro. A situação é risível até, mas desconfio que os dois personagens não descartem as desgraças totalmente porque sabem que suas vidas são escritas por gente instável. Aliás, fica a dica: se sua vida estiver cheia de contratempos, ela pode estar sendo direcionada pela tal showrunner cujo nome não aparece mais por aqui por questões de total pavor.
Outra coisa que fica clara é que Cristina não quer ser mãe. Entedemos bem esse recado e a informação é reiterada. Com isso, fica óbvio que ela e Owen terão outra quebra no relacionamento, porque ele vai adotar uma criança. A relação dele com o garotinho que ainda aguarda os pais melhorarem é a dica. Owen está solteiro, afinal, e tem o direito de realizar seu sonho de ser pai. Do mesmo modo, Cristina tem o direito de ser a tia bacanuda que leva o afilhado pra fazer tatuagem. A separação pode ter sido uma resposta boa para os dois e, quem sabe, Cristina leve numa boa a decisão de Owen (já assumi que vai acontecer mesmo) e consiga ter uma relação com ele, sem ter que assumir o papel de mãe de alguém, que é exatamente o ponto em que ela mais toca.
A presença dos médicos sírios levanta bem o assunto das condições cirúrgicas em campo de guerra, mas em alguns hospitais brasileiros a coisa não deve ser muito diferente, temo dizer. Fiquei com a sensação de que April pode sim, ser demitida por “doar” material hospitalar daquele modo, só porque surtou ao perder um namorado que ela NEM QUERIA, para começo de conversa. Meu apreço pela personagem cresceu, confesso, mas já chega desse papo de virgindade. Ninguém atura mais e era isso que ferrava nossa empatia com Kepner desde o inicio.
Também é legal ver como Avery tem se encaixado em sua nova função e como Richard tem sido um bom mentor para ele. Com paciência, ele mostra para Avery como é a realidade, o que reforça a ideia de que em breve, vai ter mais casamento nesse hospital, com Richard “adotando” Avery de uma vez por todas.
E falando nesse assunto, parece que quem perdeu uma figura paterna foi Ross, dispensado por não ter habilidades manuais (e a inteligência) de Brooks. Confesso que fiquei com peninha ao ver a cara de decepção dele, mas esse golpe pode servir como motivador para que Ross busque seus objetivos com mais vontade, porque Brooks, afinal, só se preocupa em escolher o sabor certo de chiclete e hortelã não está fazendo sucesso.
Escrito por: Camila Barbieri | Fonte: Séries em Série

14 comentários:

  1. Pensei a mesma coisa da April, será se ela vai ser demitida de novo? rsrsrs... tadinha

    ResponderExcluir
  2. Eu lembro que o mesmo aconteceu com Karev: ele queria ir para a cárdio ou neuro e odiava a idéia de ir para pediatria e hoje ele é "o cara" da pediatria! Que fique a lição para Ross!
    E se a showrunner que não deve ser nomeada ainda estiver com sede de sangue, pode arrumar uma van e acabar com metade desses internos novos e uma das irmãs de Derek que não farão falta!

    ResponderExcluir
  3. Primeiro.
    Achei o episódio mais fraco da temporada.

    Segundo:
    Não gostei. Arrastado. Histórias repetitivas para os mesmos assuntos: Mer e sua
    loucura com Macbaby... Kepner e sua virgindade... Cristina Yang e a sua decisão
    de não querer ser mãe e Owen com sua vontade de ser pai. Já deu, Shonda, GA
    termina na 10ª Temporada, hora de rever as histórias.

    O surpreendente, que fortalece a minha opinião de que a 10ª e já anunciada última temporada de GA, será centrada nas personagens que iniciaram a série, é Bailey, the nazi... the heart of the SGMW, se ver na condição de causadora da infecção de diferentes pacientes no hospital. Logo ela, a mãe de todos os internos. A poderosa. A
    melhor. A infalível. Penso, e torço, para que seja um excelente plot.

    Ah! Gostei do passa-fora que Derek deu no interno Ross, oportunista e puxa-saco
    (apesar de que foi com um empurrão de Weber) Cara chato!

    Com relação a April ter doado material, acho que será daqueles casos que acontecem e nunca mais se toca no assunto, como se não tivesse acontecido. GA está cheio deles.

    By the way, o que mais me agradou neste ep foi que Jô não apareceu com aquela cara
    sonsa.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei bem confusa com esse episódio. Tudo bem que Shonda já tinha adiantado que um acontecimento mudaria tudo na vida de uma personagem e que ela nunca mais seria tão feliz (ou algo nessa linha), mas eu nunca pensei que fosse com a Bailey…Acho que a cena final, dando a entender que ela pode ser demitida, foi mais pra confundir mesmo e fazer suspense até a volta do hiatus. Não sei quais são os procedimentos legais num caso como esse, mas como a cirurgiã pode ser culpada de infectar pacientes se não sabe que sofre de uma doença contagiosa? Por outro lado, já fico imaginando coisas, caso ela não possa mais fazer cirurgias, pode se tornar chefe, o que parece ser o caminho natural observando a trajetória da personagem. Outra possibilidade que cogitei é de que a Chandra Wilson não queira renovar contrato para a próxima temporada e aí Shonda já está dando um jeito de encontrar um desfecho pra personagem…

    Foi um episódio bem diferente, mais ‘burocrático’ com o treinamento dos médicos sírios e quase sem cirurgias e sem discussões de relacionamentos entre os casais, mas ainda assim acho que conseguiu manter o bom nível dessa temporada.
    Gostei de ver o mimimi da virgindade e do paramédico chegando ao fim. Por falar em Kepner, o que foi ela afanando os suprimentos do hospital?! Gostei da atitude, embora não seja muito ética.

    Só pra terminar: as falas da Cristina com a Mer são as melhores, sempre com um humor sarcástico, mas verdadeiro. Por essas e outras que não consigo ver Yang se tornando mãe.

    Pelo que já andaram anunciando, dá pra ter uma certeza que vem drama forte
    nesses quatro episódios que restam para o fim da temporada.

    ResponderExcluir
  5. Olha, foi meio 'chocante' esse episódio.
    Confesso que meu coração apertou na hora que Bailey falou para Mer que ela tinha os genes do Alzhaimer porém, Derek deu um jeito. Ele mostrou pra Mer que o futuro é incerto. E como ele mesmo disse, "nós sobrevivemos a todas as coisas ruins.. das piores possíveis.". Mer está assustada e se preparando para o pior, ok, mas olha só quanta coisa eles já enfrentaram e superaram? Mas enfim, desta parte eu adorei a atitude de Derek.
    Agora vamos para a Bailey. Gente, eu li um comentário abaixo que eu concordei em uma parte.. Bailey literalmente criou os donos atuais do hospital.. Se Shonda fizer algo de ruim com ela, e aí? O que a gente faz? Concordo que a 'super confiança' de Bailey no seu trabalho pode ser 'arrogância' mas convenhamos que ela sempre fez um ótimo trabalho.
    Não sei o que acontecerá e o que Bailey pode ter para gerar essa super infecção hospitalar. Por isso que eu já comecei o meu comentário com o 'chocante'. Estou sem reação.. Mas também estou com aquele mal pressentimento.


    Cara, amém que esse papo da virgindade da April acabou.. Gente que coisa chata.. Era sempre a mesma coisa, sempre!!!!
    Espero que agora ela encare isso de uma vez e vá viver a vida dela. Já deu!
    Outra coisa que eu já estava de saco cheio era do Ross. Já estava na hora do Derek dar uma puxada de orelha e jogar a real. Foi o certo a se fazer e eu gostei. Fora que Brooks tem ótimas habilidades motoras que a ajudam na neuro.. Ross precisa encontrar sua essencia em outra especialidade.. Espero que ele se encaixe.



    Mas o que eu realmente gostei foi a história dos médicos sírios. Fiquei bem comovida com a situação deles e como o campo de guerra é horrível em todos os aspectos. Gostei muito mesmo da hístoria.


    Enfim.. O jeito é a gente aguardar o hiatus passar e rezar pelo melhor.
    Só um detalhe. Grey's precisa dar um a renovada nas histórias dos personagens.. Essa coisa da April, do Karev, da Callzona não sai disso, não dá!
    Faltam poucos episódios pra temporada acabar e eles não saem do lugar. E pelo amor de Deus, mais momentos MerDer. A Mer tá gravida cara.. finalmente.. Chega de coisa ruim e coloca aqueles dois pra terem momentos de casal mesmo..

    ResponderExcluir
  6. Ótimo episodio e ótima review, como sempre, mas só corrigindo, essa temporada terão 24 episódios, então ainda temos mais 4 episódios pela frente!! E quanto a Bailey, espero que ela fique bem, e ganhe mais storylines boas e dignas de Chandra Wilson. Quanto ao Ross, ele é o mais infantil de todos os internos. A Brooks meio doidinha é maneira. a Heather por mim tanto faz, quanto tanto fez. Até gostaria que ela fosse culpada pelas infecções para ela ser demitida. A Jo, que nem apareceu nesse episodio é bem legal e "normal" o suficiente para ficar com Karev que já chega de loucuras. Stephanie tem chances, mesmo que seja só de pegação pro Avery. E espero que April se decida logo e fique com o Mathew pq essa enrolação ta enchendo o saco.

    ResponderExcluir
  7. Esse negocio de alguém descobrir algo e nunca mais ser o mesmo eu vi tbm, só que não se aplica a Grey's. se não me engano é sobre outra série e o personagem vai descobrir que ta com câncer...

    ResponderExcluir
  8. Desde que a Brooks e jo fiquem, fico satisfeito com a ida dos outros. Até pq Camilla Luddington está arrasando.

    ResponderExcluir
  9. A Wilson tem é que morrer isso sim, personagem chata do caramba.

    ResponderExcluir
  10. Concordo plenamento c td q vc referiu. Dei por mim a meio do episodio pensado "mas afinal quais sao mm as story lines desta temporada q eu nao recordo?!". Ja bateu demasiado todas elas! Mer surtando c o mcbaby nao tras de volta a mer sensivel dark and twisty, so a torna chata c isso. Esta historia da gravidez tem tantas outras vertentes tao mais interessantes a explorar do que esta! e nós nao estamos vendo nenhuma delas.

    Ja chega de Kepner e virgindade. Ja deu o que tinha a dar, e nao percebo porque o triangulo com o idiota do paramedico e do sonso do avery tem tanto espaço de antena. Cristina, em minha opiniao, esta completamente engolida, nesta temporada, nada de novo se passa com ela e é sempre mais do same old same, o que acaba por se notar imenso numa personagem tao interessante. Mantenho que, como é possivel se gastar tanto tempo com casos médicos? Claro que é interessante perceber q nem todos os médicos tem as mesma condiçoes de trabalho, mas cenas mais breves fariam o mesmo trabalho. O foco foi desnecessario e April roubando o material por causa do namorado completamente descabido. Perdendo tanto tempo com isto, claro q temos sempre a sensaçao que as historias que importam contar nao avançam..Alex é outro dos q estao a passar completamente ao lado... Eu peço desculpa por dizer isto mas, eu sei que todos aqui somos fãs da série e muitos de nós acompanham desde o primeiro episodio (meu caso), mas isso não quer dizer que deixemos de ser criticos. Para alguem como eu, investiu tanto tempo a acompanhar a serie, tenho que dizer q esta temporada está bastante longe de "se destacar com boas histórias e bom desenvolvimento de sua proposta".
    As historias estao estagnadas e nada de novo e surpreendente se passa, e tenho q concordar c o q foi escrito em cima, só teremos mais uma temporada de Greys, e será o seu fim, será realmente justo perder tempo a contar historias q ja foram contadas?

    ResponderExcluir
  11. beatriz moura08/04/2013 09:51

    Owen lindo com o garotinho. Estão demais juntos!

    ResponderExcluir
  12. Pra mim os médicos sírios,valeram TODO o episódio,ficava com vontade de chorar!

    ResponderExcluir
  13. Cara, eu não acredito que ela vá ser demetida por isso~.

    ResponderExcluir
  14. Só pra corrigir, ainda faltam 4 episódios. :D

    ResponderExcluir