23/03/2013

9x18 - Idle Hands - Review

BY nathycalassa IN , 20 comments


O medo dela não é à toa.


Levando em conta o histórico de desastres que assolam a vida de Meredith Grey (e aqueles que a cercam) desde que Grey’s Anatomy está no ar, não é com surpresa que enxergo as preocupações da personagem a respeito de seu bebê não nascido.  No entanto, como a onda de problemas veio forte demais na temporada passada e até no comecinho dessa, imagino que, dessa vez, o final será mais feliz.  E essa é uma boa notícia porque, no momento, a série está excelente, gostosa de assistir, com aquele jeitinho bacana de juntar drama e comédia.
Esse foi mais um episódio assim e, na minha sincera opinião, é nessa rotina que a série mostra o quanto ainda é boa. Prefiro até. Porque é fácil de ver a importância dos personagens e o quanto eles são capazes de segurar muito bem as tramas que parecem mais simples, mas que, na verdade, são as mais complicadas de levar. Qualquer um consegue chamar a atenção do público com acontecimentos bombásticos, mas manter a qualidade quando tudo o que se tem nas mãos é o corriqueiro é muito mais complicado.
É por isso que as cenas em que Meredith brinca (apesar do fundo de verdade) sobre as chances de alguma coisa ruim acontecer ao bebê são tão legais. Mostram esse lado obscuro da personagem, mas também seu bom humor, apesar de tudo o que já se passou. E essa reação pode ser sentida também na relação de Callie e Arizona, que adotam a filosofia Timberlake - “bring the sexy back” - e recomeçam sua vida sexual depois de tanto tempo. E Cristina não fica de fora, afinal, ela é um membro do conselho e vai usar em seu favor, se divertindo muito com toda a situação.
Adorei as três histórias paralelas, entrecortadas por uma Bailey determinada a conseguir verba para seu estudo do genoma. E tudo isso enquanto o fenomenal LODOX esperava por seu primeiro paciente. Os médicos pareciam crianças com um brinquedo novo e as sequências de Owen e Avery doidos para usar o scanner foram ótimas.
Aproveitando esse clima brincalhão, vimos Karev se unir a um pequeno paciente numa trollagem maravilhosa com o babaca que está namorando Jo. Fiquei boquiaberta ao ver Richard entrando na onda e ri como nunca ao ouvir a piada da “Talia, Jenny Talia”. Bobo e cretino, mas funcionou perfeitamente. Vale registrar que está mais do que na hora de Karev falar diretamente com Jo, porque até o pequeno paciente com câncer consegue seduzir mais.
E sedução é um assunto que está atormentando April até o limite da razão. Revirginada (oi?) ela quer voltar ao parque de diversões, mas luta internamente para não corromper o namorado numa volta mais intensa no carrossel. Metáforas sutis demais, é claro, que vão permeando a história até que uma frase de Owen a faz ver que esperar vale a pena. Mas será que ela irá aguentar de verdade? Veremos.
Em contrapartida, ganhamos dois casos médicos mais intensos e que emocionam.  Shane e Derek lidando com aquele pai em desespero foi uma demonstração do quanto é difícil ser o portador de más notícias. Ao mesmo tempo em que Shane questiona Derek e busca seu apoio, vemos que há situações que pedem atitudes mais enérgicas. Mas o que deve ter emocionado a maioria das pessoas foi o caso da professora. Se eu chorei muito na semana passada com a doação de órgãos, já podem imaginar que o câncer incurável na mulher que dedicou a vida ao trabalho com crianças (tanto que nem sabia que havia tantos programas de culinária na TV) fez de mim um alvo fácil. Não é tanto pela doença em si, mas pela relação da professora com as crianças e, principalmente, pela presença sutil de Meredith.
PS* Inauguração mais pomposa não poderia haver para o Grey Sloan Memorial Hospital. Copos personalizados estão inclusos.

Escrito por: Camila Barbieri | Fonte: Séries em Série

20 comentários:

  1. Para mim, o episódio teve um único momento ruim: Kepner voltar à velha história da virgindade para Jesus. No mais, tudo perfect. Gostei até do Avery, the big boss, agir como igual com todos.

    Amei Callie e Arizona voltando a ser Calzona. A cena da massagem deu toda a dimensão da confiança e do amor que une as duas. Só ressenti, como tenho certeza que todas Calzona, da cena relâmpago da retomada da vida sexual, depois de tudo que viveram, mereciam explorar mais, sentir mais, viver mais, amar mais.... e mostrar mais. Shonda vive dando força para a comunidade LGBT no twitter, mas quando se refere a cenas mais ousadas do casal gay de GA, parece que está falando para crianças e precisa de moderação. Come on!

    Gostei imensamente da história da Mer, enlouquecida pelo desconhecimento sobre o filho e a entendo completamente, também tive uma fase de que é melhor pensar no pior para não ter surpresas futuras a ter atitudes positivas. E a relação dela diante da professora com câncer mostrou uma médica com sensibilidade contida, mas preocupada com a paciente.

    Amei Cristina Yang e a fome pora se tornar uma estrela da cirurgia cárdio-toráxica e para isso vale se valer da condição de dona do hospital para se tornar membro da equipe do novo experimento.

    Bailley tentando "vender" o estudo do genoma foi perfeito também.

    Ah! Lembrei de dois momentos down: April e a obsessão pela virgindade e Alex... justo quando ele deveria ter agido como ogro, foi um idiota: quando o namorado obstetra da Jô fala que foi divertido a brincadeira, mas é ele que a "come" no banheiro do Joe merecia, no mínimo, um murro na fuça.

    ResponderExcluir
  2. gente que atriz mais fofa do mundo a senhorinha né?

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei bastante das cenas de Calzona em geral, mas ainda assim não curti a obsessão de Callie pra sair da seca e nem a cena final. Precisa-se de coisas mais explícitas. Nem um beijo mesmo foi mostrado. Só eu me senti assim? Anônimo CA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm acho que pelo menos um beijo deveria ser mostrado. Já esta parecendo até a record, eu ein.

      Excluir
  4. Valéria Silva24/03/2013 10:24

    Concordo com vc Nserra realmente perfeito o episodio em todos os sentidos principalmente a cena de calzona mais realmente merecia mais tempo na cena da retomada da vida sexual das duas não o flash q passou pois foi falado tanto dessa cena que todo mundo ficou louco pra ver e o tivemos foi nem 3 segundos de calzona..mas fazer o que...vamos esperar os proximos episodios quem sabe...

    ResponderExcluir
  5. O episodio foi mesmo muito bom. As cenas de Calzona foram todas muito bonitas. Mas a cena do retorno delas a vida sexual, realmente foi muito rapida.Esperava uma cena mais longa, mostrando mais ternura e carinho. Parece que a Shonda tem um pouco de resistencia em mostrar uma cena sensual mais longa entre elas. Shonda nos de uma cena de amor mais longa de Calzona. Todos os fas de Calzona querem isto.

    ResponderExcluir
  6. Eu gostaria de concordar em relação à temporada porque adorei o começo e achei q finalmente estava a voltar a um ponto muito interessante. Infelizmente para mim, a partir do episodio 3 foi sempre a descer. Para mim, neste episodio ficou mais visivel, os casais estao todos num ponto muito aborrecido, sem que nada de interessante de passe. Achei mais empolgante a história da máquina do que o anuncio de que o mcbaby era afinal um rapaz. Como shipper MerDer há 9 anos, acho que o casal está acabado... há 9 anos vejo a serie, de vez em quando vejo temporadas antigas e ve-se muito mesmo a diferença: o dialogo mais elaborado das personagens, a quimica entre ambos, as personalidades, etc. Claro que aqui é facil apontar o dedo a Shonda, mas a verdade é que é bastante dificil "esticar" personagens, casais e historias por 9 anos mantendo sempre a mesma qualidade e frescura.. mas mesmo assim, acho que para ser justo para os fãs poderia se fazer pelo menos um esforço. Na mnha opiniao tudo se apresenta sem graça.. costumava ficar super empolgada para ver os episodios sem conseguir esperar uma semana inteira, e agora estou assistindo o episodio e com vontade de puxar partes inteiras à frente... quando vi o video acima antes do epi fiquei de pe atras pq sabia q essa seria a cena mais demorada do casal...e nao me enganei muito.

    ResponderExcluir
  7. Eu já estava à espera que a cena no quarto fosse curta, mas achei curta demais, apesar disso foi bem bonita.
    Todas as cenas delas foram bonitas, mas a da massagem à perna foi uma das cenas mais bonitas que tiveram até hoje em toda a série, ali viu-se o quanto se amam e a Arizona percebeu que aconteça o que acontecer a Callie nunca a vai abandonar. Também foi bom a Callie ter percebido que estava a insistir demais com a Arizona para terem sexo, pois apesar de andar "desesperada" é compreensível a situação da Arizona, com os problemas de auto estima. É impressionante o que uns simples sapatos de salto alto podem fazer à auto estima uma mulher!


    PS: Sou só eu a achar que o Avery não serve para nada??

    ResponderExcluir
  8. Concordo com tudo.
    Este episódio foi o que me deu mais vontade de ver nos últimos tempos.
    Apesar de serem 9 anos, acho que se houvesse outro tipo de histórias era mais interessante, para mim não houve nada mais aborrecido até hoje do que a história de compra do hospital, além disso, já tinha acontecido em Private Practice, a Shonda nem se deu ao trabalho de inovar.

    ResponderExcluir
  9. Pra variar, mais um episódio perfeito, cheio de momentos fofos. Gostei de ver o clima mais leve, com os médicos voltando a se dedicar a casos clínicos e aos pacientes, sem a preocupação com a compra e venda do hospital. Mer surtando com o baby de duas cabeças e três braços foi ótimo. Cristina voltando a ser a louca por cárdio também! Mas, pra mim, o momento mais cute ficou por conta de Calzona. Foi lindo ver o processo de reaproximação física das duas, principalmente na cena em que Callie cuida da AZ apenas como Dra. Torres... No quesito emoção empatou com a cena do chuveiro, exibida no início desta temporada. Finalmente dona Shonda cumpriu o que prometeu em relação ao casal!
    Kepner, que começava a ganhar minha simpatia, voltou a ser a chata cansativa de sempre. Agora que parece que o paramédico vai rodar, tomara que ela e Avery se acertem logo pra acabar de vez com esse mimimi...
    Dei risada com o Alex se juntando ao paciente pra trollar o obstetra babaca, mas acho que já passou da hora de os roteiristas encontrarem uma boa história pra ele, afinal Shonda disse que esta temporada seria mais focada nos 'médicos originais' e ele tem sido bem mal aproveitado.
    As cenas da Bailey suplicando atenção dos seus ex-internos para o estudo do genoma foram engraçadas, mas acho tão estranho ver a antiga Nazi nessa posição... E também não consigo me acostumar com todo esse poder que foi dado ao Avery!!!

    ResponderExcluir
  10. Vale lembrar que GA é exibido na TV aberta e os EUA são sim um país bem conservador.

    ResponderExcluir
  11. Sério, pq vcs ficam insistindo em cenas de sexo entre Calzona? essa nunca foi a pegada delas. Eu acho bem mais interessante a historia delas do jeito como é mostrada na série. As cenas de demonstração de amor, cuidado, representam infinitamente mais a relação amorosa que elas têm do que o ato de pegação em si. Pra mim fica até mais profundo, ou intenso quando o sexo fica subentendido, e isso vale pros outros casais tbm.

    ResponderExcluir
  12. Quando comecei a ver o episódio tive vontade de ir para o fim, sabia que era lá que algo iria realmente acontecer entre Callie e Arizona mas como imaginava foi curto, mas demasiado curto na minha opinião...parece que a escritora realmente não quer assustar os telespectadores com cenas demasiado intimas entre Callie e Arizona, mas bem eu já sabia que não íamos ter demasiado...mas acho que é isso que diferencia calzona dos outros casais as cenas delas são muito carinhosa, além de casadas elas matem um grande companheirismos é neste momento eu acho que durante toda a serie o casal mais romântico e perfeito. Tive medo com a situação da perna elas se divorciassem ou existisse uma traição, porque destes meninos se espera tudo, mas felizmente Shona não se lembrou de estragar esta relação muito pelo contrario elas são bastante adultas e vão além de um desejo fisico.

    ResponderExcluir
  13. Eu concordo com vc q deve haver um certo medo em ter cenas intimas entre callie e arizona, mas s vc reparar estas cenas demasiado rapidas e a despachar estao a acontecer com todos os casais. MerDer normalmente tem uma cena de 1min/1min30 no inicio do epi e mais outra de 40 segundos no final. E isto so para dar um exemplo. Penso q eles ultimamente estao perdendo demasiado tempo c historias do hospital e pacientes, elas sao essenciais sim, mas nao sao tudo. Para alem disso, como vem acontecendo desde a 3ª temporada, ha demasiadas persongens, o q naturalmnt dá uma cena pequena a despachar a cada casal ou personagem...Penso que o pessoal de Greys relaxou demasiado...

    ResponderExcluir
  14. Eu axo q a desperdicio de tempo e historias com personagens q vamos falar a verdade nunca entraram no gosto popular,pelo menos n da maioria. Deveriam manda esse povo embora e da mais espaço aos q importão, d boa é um saco ficar o episodio todo pra ver 1ou2 minutos dos q a gente gosta

    ResponderExcluir
  15. Mais que episódio gostoso foi esse!
    Adorei o modo como cada personagem teve sua história representada. Depois de tanta luta, sacrifício e suor, nossos médicos finalmente parecem felizes.
    Essa mesclagem de drama e comédia transforma os episódios em um momento tão prazeroso que nem parece estar assistindo simplesmente. Parece que estamos vivendo junto com eles dentro do Grey-Sloan Memorial.

    Não sei vocês, mas como eu adorei ver Derek operando junto com Shane. O jeito que nosso Mcdreamy fala e trata da situação é tão sereno, tão calmo que até a mim afetou. É ótimo ver Derek sendo quem ele sempre foi.. Simplesmente amei!
    Meredith, tadinha, pensando e brincando com todas as possibilidades de anomalias, doenças e riscos que seu Mcbaby pode ter foi engraçado. Porém deixa claro como por dentro Meredith ainda é "dark and twisted". Também, levando em conta tudo que já aconteceu com ela, não é pra menos .

    Fiquei super feliz por Bailey ter ganhado a verba para seu Projeto de Mapeameno do Genoma Humano. Ela estava meia apagadadinha nos episódios anteriores. Neste consegui sentir a Bailey das antigas. A que corre atras do melhor e se mantém firme.

    ResponderExcluir
  16. Não sei porque, mas alguma coisa me diz que tia Shonda vai matar o Mathew no próximo episódio...

    ResponderExcluir
  17. Karev apaixonado tá adorável,mesmo que as brincaideiras tenham sido infantis demais.Agora vamos falar pra ela?

    ResponderExcluir
  18. Eu esperava um murro na fuça também! Mas nada...

    ResponderExcluir
  19. Concordo com você!

    Sou shipper MerDer desde o início da série e senti esse 'declínio' do casal também.
    Sinto muita falta das primeiras temporadas. MerDer pareciam bem mais um casal do que agora. Sinto eles muito distantes um do outro. Quase não temos cenas do casal e a little Zola sumiu outra vez kkk.
    Concordo também que é difícil manter os personagens, vamos se dizer, "ativos" dentro do enredo de uma história que já acontece à 9 anos.
    Porém acredito que Shonda pode dar um UP. Afinal são MerDer!!! A história deles foi uma grande base de Grey's!!
    Amo MerDer, sempre amarei, mas tá na hora de voltar as raízes. Os fãs merecem isso!
    Outra coisa, se Shonda não desenvolver bem essa história da compra do hospital, os médicos fazendo parte do conselho e tudo mais, Grey's vai ficar muito, muito chato. A LODOX, famosa máquina de raio-x, foi o ponto mais empolgante do episódio. Chega ser hilário, mas foi mesmo!
    Cada dia mais sinto falta dos episódios antigos. Espero que Shonda não faça Grey's perder sua essência.

    ResponderExcluir