04/02/2013

9x13 - Bad Blood - Review

BY nathycalassa IN , 19 comments



“Let’s rock some hernias!”.



A temporada de Grey’s Anatomy tem sido bastante balanceada e trazido ótimos momentos, e esse episódio é mais um que se encaixa na categoria. Não há o que dizer de um roteiro como esse, que é bastante simples e faz sentido dentro do andamento da trama central, ao mesmo tempo em que entretém e diverte, em diversos momentos.  Costumo dizer que esse é “arroz com feijão” da série e é nesses episódios que podemos perceber o valor agregado de nove temporadas.  Grey’s Anatomy mudou ao longo dos anos, não restam dúvidas disso, mas ela continua em destaque e muito querida pelos fãs.
Crises no hospital já aconteceram antes e mesmo sem a história ser inédita, está sendo bem conduzida. Todo o esforço de Derek, April e Owen para provar que o Pronto Socorro é importante e pode ser mantido com alguns cortes nos gastos foi absolutamente louvável, mas destruído pela verdade: O Seattle Grace Mercy Death está a venda.
É por isso que não consigo tirar da cabeça a ideia de que as vítimas do acidente vão se reunir e comprar o hospital. Sei lá. Pode ser apenas uma grande bobagem minha, apesar de o roteiro sugerir essa possibilidade muito sutilmente. Também há a chance de conhecermos novos médicos e ganharmos novos conflitos assim que a direção do hospital mudar. Qualquer opção parece interessante nesse momento e dá para confiar no resultado, a julgar pelo andamento da temporada.
Uma das partes interessantes ficou com o retorno de Alana a uma sala de cirurgia. Tudo ali parecia compactuar para que Owen conseguisse salvar o PS, mas apesar da emoção e de perceber que naquele dia, o paciente havia saído com vida porque as portas estavam abertas, nada pode deter os planos de vender o hospital.
Uma das táticas, aliás, é padronizar atendimento e aperfeiçoar resultados. Centro cirúrgico sempre equipado de maneira idêntica e organizada e médicos treinados para fazer procedimentos “sem grife”. O uso de uma única técnica, em si, não é um problema, apesar de que cada caso é um caso. Problema maior está na frase “o paciente não importa”. Foi aí que até Bailey desenhou um limite para suas macaquices. Ela está ótima na série. Suas picuinhas com Richard e Meredith renderam bastante e a atriz encontrou o equilíbrio entre cômico e dramático.
Outra grande mudança está no Big Brother UTI. Fiquei pasma só com a possibilidade de um médico que passa o dia fiscalizando e dando ideias do além. Ok. Não é do além, mas de uma salinha cheia de monitores, mas mesmo assim, nem imaginava que isso poderia ser colocado em prática. A onipresença de Bob (porque uso o nome que Cristina determinar) foi um elemento diferente e curioso que acrescentou muito ao caso do skatista que não poderia receber transfusão por ser Testemunha de Jeová. Cristina foi ótima ao explicar para a interna que é preciso respeitar as crenças das pessoas e que ninguém morre na hora errada. Impossível saber se a transfusão salvaria o rapaz e, é claro, o que realmente incomoda é a dúvida.
Falando nos internos, eles ficam bastante preocupados com a atual situação do hospital e sabem que serão os primeiros na linha de corte. Não seria nada mal se alguns deles sumissem, porque não têm muita utilidade na série, honestamente falando.
No meio disso tudo, Meredith ainda aprende a ser feliz com as pequenas coisas e se surpreende por não ter mais nada dando errado em sua vida. Achei muito bonito falarem dos primeiros chutes do bebê para ilustrar essa nova fase, sem deixar de lado a insegurança natural da personagem.
E insegurança também veio do caso da jovem ginasta que conseguiu destruir a confiança de três médicos, sugando-os para seu abismo de depressão. Nem Karev, nem Callie foram capazes de fazê-la caminhar, mas Arizona só consegue isso ao usar a técnica do vilão. Cada um deles foi fundamental para a mudança de atitude da paciente e para uma das melhores sequências do episódio.
P.S*Beijo na Bailey pela referência a The Hunger Games!

Escrito por: Camila Barbieri | Fonte: Séries em Série

19 comentários:

  1. esse doutor ai nao se deu mt bem nao, hein... :/

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante do episódio. Aliás, a temporada toda tem fluído muito bem, com ótimas histórias.
    Minha aposta é que os sobreviventes da queda do avião vão virar sócios-proprietários do SGMW e tudo continuará como antes...Se com os US$ 8 milhões do Dany Duquette a Izzy conseguiu abrir a clínica, imagino que com os US$ 90 milhões da indenização dá pra comprar o hospital!!

    ResponderExcluir
  3. Amei o epi. foi tudo muito bem feito, teve um pouco de cada um nesse epi. e ameiii de mais a cena da Mer n sabendo direito que n tinha nda de errado e sim ki o bebe estava apenas chutando. E boa review.

    ResponderExcluir
  4. Ah !! E que referencia a Bailey fez ??

    ResponderExcluir
  5. Verdade, eles com certeza vao comprar o hospital, o Derek recebe 2 milhoes por ano de um grande hospital, o ki quer dizer ki da para comprar o mesmo com 90.

    ResponderExcluir
  6. Bailey disse: "Que a sorte esteja sempre a seu favor" ou alguma coisa assim antes dos Cirurgiões Gerais começarem a maratona das hérnias.

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto mais de GA quando os dramas são focados nos médicos, mas o episódio foi realmente ótimo.

    Quanto às vítimas investirem o dinheiro da indenização para salvar o SGMW, entendi, na entrevista da Shonda, postada aqui dias atrás, que é isso que vai acontecer.

    ResponderExcluir
  8. Muitos seriados quando chegam a tantas temporadas, as histórias começam a ficar sem criatividade e fluxo. Os espectadores enjoam e acabam assistindo novos seriados.
    Grey's Anatomy é o exemplo de ótima série. Estamos na 9° temporada e não houve nenhum declínio. O drama é perfeito. O equilíbrio entre os momentos cômicos e românticos são ótimos. Todos os personagens em sintonia. Nada passa em branco ou batido. Estamos vendo nossas ''crianças'' crescerem e, talvez, se tornarem donos da sua própria arena, como disse Richard lá na primeira temporada. É gratificante vê-los superarem e crescerem através de situações críticas e, algumas vezes, sem solução.
    O episódio foi ótimo. Derek e April mostraram toda sua preocupação e compaixão buscando uma solução no problema financeiro de SGMW. Íncrivel como este episódio deixou claro que Mer ainda é aquela pessoa assustada e meio pessimista. Devido aos primeiros chutes de seu bebê, ela já se preocupou de haver algo errado. Mostra que a personagem ainda é a mesma e está em fase de mudanças, amadurecimento. Bailey está perfeita.. Estou adorando suas atitudes perante as situações.
    Acredito que os nossos médicos irão comprar SGMW ou irão desistir da indenização, deixando o dinheiro todo para o hospital. Aquele lugar se tornou o lar deles e aonde todas as coisas boas e ruins aconteceram. Não há como se livrar do Seattle Grace. Faz parte deles e de nós também.
    Review muito boa. Concordo com tudo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Seria bem legal se viesse a Addie de L.A e comprasse o hospital, sabe?
    Ia ser legal ver a personagem interagir assim como a chefe, sei lá.

    ResponderExcluir
  10. Realmente eles já tiveram uma Grande mudança relacionada há 1 temporada, e mer vem se apresentando mas madura nessa temporada, mas ainda tem muito pela frente.. Eu acredito que com aquela gravação no hotel vai ser ali que vai ser decidido a situação do hospital.

    ResponderExcluir
  11. Finalmente voltaram a fazer review. Espero que não parem mais. Adorei! :)

    ResponderExcluir
  12. Esse ep foi muito mara adorei tudo!!!!

    ResponderExcluir
  13. Ela não tem tanto dinheiro assim, o divórcio não rendeu tanto!

    ResponderExcluir
  14. Mas pelo que entendi, o hospital deveria pagar os US$ 90 milhões de indenização para só então os médicos em conjunto comprarem o Seatle, mas o hospital não tem essa grana toda! E quem for comprar o hospital, vai arcar também com esse ônus, ou seja, os novos proprietários vão pagar pelo hospital e mais os US$ 90 milhões! Não sei se juridicamente os médicos podem abrir mão da indenização para salvar o hospital...

    ResponderExcluir
  15. Ela disse ao Chiel Webber: "Que a sorte esteja sempre a seu favor!", do livro/filme JOGOS VORAZES!

    ResponderExcluir
  16. Será? Eu entendi que o hospital quebrou justamente por ter pago a indenização e agora terá que ser vendido por não ter mais como se manter...

    ResponderExcluir
  17. Ata !!!, valeu.

    ResponderExcluir
  18. É, eu entendi isso também.. Tanto que por isso a Bailey deu aquela cortada no Derek dizendo que nem todos tinham alguns milhões guardado.

    ResponderExcluir
  19. Adoro Grey's Anatomy,mas não sei porque,ultimamente acho meio tediosa,histórias muito paradas, ( poderia ter mais cenas externas,mais vida pessoal fora do trabalho) porque 40 min. toda semana só dentro do hospital é muito chato.Os internos estão muito cansativos,gente num hospital tem enfermeiros,recepcionistas tanto outros que trabalham,não precisa só focar no grupinho restrito de alguns atendentes e residentes. E rewiews menos "ensaios filosóficos" aqui também!

    ResponderExcluir