10/12/2012

9x08 - Love Turns You Upside Down - Review

BY nathycalassa IN , 10 comments



“Um dia eles foram quem nós somos hoje. Dá para acreditar?”.


Episódio um pouquinho diferente para os fãs de Grey’s Anatomy nessa semana, com foco nos novos internos e na visão deles para os acontecimentos dentro do Seattle Grace Mercy Death.  Pudemos ver novamente o processo de aprendizado e como os novatos vão lidando com os desafios. A boa safra da série continua com apostas bastante simples para o roteiro, o que é um alívio para os grandes picos dramáticos que sempre encontramos pelo caminho.

Pessoalmente, adoro quando Grey’s Anatomy se permite fazer episódios assim. Gosto de ver a rotina, o comum, porque não é todo dia que médicos enfrentam grandes tragédias ou casos super sofisticados. Como mostra bem a história de Kepner, também existe o dia de tirar verrugas e caroços.

Esse plot foi interessante justamente por isso. É algo que nunca aparece numa série médica. Vemos a representação de complicadas cirurgias e pacientes com problemas bizarros, mas alguém tem que remover os ‘pedaços extras’ que alguém pode ter. O trabalho deve ser, de fato, bem ingrato de realizar e o estresse de Kepner deu o tom hilário necessário para a situação.  A visão de Dr.Ross, o interno, para a função também foi boa e ele tirou proveito da lição que parecia a mais boba. Kepner o ensina a tratar pacientes com humanidade e que em funções menos privilegiadas, às vezes, existe um diagnóstico que vai salvar a vida de alguém.

Em contraponto, as internas de Cristina brigavam pelo grande prêmio e para chamar a atenção da mentora. No meio disso tudo, quase mataram a paciente do marca-passo, mas o que realmente marca o espectador é o caso dos bebês na UTI e o transplante de coração. Bela metáfora para o “roubo” de cirurgias, colocando em perspectiva a vida de duas crianças, cujos pais foram unidos pela dor.

O clima entre Karev e Jo (a princesinha) vai aumentando. A implicância que ele tem com ela é sinal óbvio de que os dois terão algum envolvimento em breve, mas, por enquanto, fica mesmo a relação profissional e a prova de que Karev se transformou em excelente profissional e professor. A menina de 15 anos que abandona o próprio filho doente no hospital, com a concordância da mãe serve de pano de fundo para a história de vida triste de Jo, abandonada num posto dos bombeiros ainda pequena.

O dia mais infeliz, no entanto, fica com Heather, a serviço de medusa, digo, Meredith. Não sei que tipo de professora Meredith pretende ser ao mandar a coitada ligar para as irmãs de Derek e conseguir a doação de nervos para a cirurgia do marido. Não vejo muita glória ou uma boa lição em fazer uma interna de empregadinha ou secretaria pessoal, mas tudo bem. Além do mais, Heather fica presa em meio às discussões do casal e presencia o momento em que Lizzie Sheperd faz sua primeira aparição.

Muito se falou na participação de Neve Campbell e cá está ela, pronta para ajudar Derek a voltar à ativa. Se a visitinha de Lizzie for como de outras irmãs, podemos esperar alguma confusão e burburinho, o que cabe perfeitamente nesse momento em que Grey’s Anatomy aposta em tramas amenas para agradar. E consegue.

Escrito por: Camila Barbieri | Fonte: Séries em Série

10 comentários:

  1. A Meredith nesse episódio mim lembrou o Slow, que ele também pedia a izzie e aalex pra fazer coisas pra ele.

    ResponderExcluir
  2. N adianta ja tentei mais n consigo gosta desis internos......fico me perguntando cade o carisma afff......pra mim eles são q nem a kepter CHATOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS PRA CARALHO

    ResponderExcluir
  3. Concordo com tudo que foi dito na review!
    Ao contrário de alguns fãs, eu adorei esse episódio. O episódio foi engraçado, interessante de se rever e, por que não, nostálgico. Nostálgico por nos fazer lembrar das primeiras temporadas, rsrsrs. Adorei conhecer um pouco mais dos novos internos e como eles se interagem com os seus superiores. Me fez pensar como será quando eu for um interno, rsrsrs...

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, pelo menos para mim esse ep. em geral chegou a ser um pouco entediante! Até os 3min. da Neve Campbell foi mais animador que grande parte do ep. Mas por outro lado, ele foi leal ao tema que era " a visão dos novos internos " .. Os primeiros anos no hospital sempre são os mais difíceis; Sempre sobra os piores casos (Shane). Os atendendes sempres são duros com os novos internos (Heather). Sempre existe competição de quem vai ser o melhor (Step/Leah). E tb existe aqueles que os outros julgam ser uma coisa que não é (Jo).
    Então pelo menos nisso transmitiu uma certa realidade; Claramente é apenas um ep. que nos da incentivos pra conhecê-los melhor e dar uma chance a eles, e apesar de eu ter tentado não foi dessa vez que consegui gostar deles; Os únicos que se salva para mim são Heather/Shane as cenas deles até que gosto, agora os demais (quem sabe em ep. futuros).
    Bom fora isso o ep. não foi totalmente perdido, pelo menos deu pra salvar algumas partes que foram bem legais; Heather atendendo aos dois telefones e dando um fora sobre a gravidez da Meredith // Callie e Avery escolhendo um interno pra participar da operação // Cristina parece ser a única a realmente ensinar os internos, os demais só continuam a gritar.. E por incrível que pareça gostei de ver a April fazendo uma amizade com Shane.

    Resumindo: Foi um ep. para mostrar tudo o que Meredith/Cristina/Alex/April/Avery passaram e sobreviveram; Se tornando grandes atendentes e agora servindo de inspiração para os novatos (mais óbvio impossível com a cena final).

    *Mesmo o ep. não sendo lá tão emocionante, assisti até o final, pq sabia que a Shonda ia deixar Neve Campbell nos últimos momentos; E na esperança de ver +cenas AZ ou até msm uma cena Calzona (confesso, confesso). Então não sei, achei que deixar os internos carregar o ep. inteiro foi muito cedo (talvez) pq Grey's esta com ótimas histórias que precisam dar continuidade, e pequenos min. fariam total diferença, por isso acredito que esse ep. deveriam ter sido lançado mais adiante! A série vem a cada ep. perdendo boa parte da audiência, e arriscar um ep assim foi muita coragem de Shonda e Cia. Ainda mais quando ela tem conhecimento de que grande parte dos fãs ainda não gostou dos novos internos! Porém até que foi até interessante poder conhecê-los melhor, mas definitivamente esse ep. não foi um dos melhores; Mas é isso, toda série tem seus altos e baixos, e como dito na review tem que dar uma variada as vezes, então pra mim esse ep. de 10 pontos fica 5.

    ResponderExcluir
  5. Francamente, achei o episódio mediano pra baixo. A melhor coisa foi a chegada de Neve Campbell que irá presentear os telespectadores com sua atuação. A mulher é competente. O resto, como já disse, nada a acrescentar.

    ResponderExcluir
  6. Fraco demaisssssss.

    ResponderExcluir
  7. verdade tambem lembrei mto dele... hehe.... acho que a Heather vai acabar sendo a aprendiz da Mer...
    gostei do epi de um modo geral... achei leve e deu pra conhecer melhor os novos internos... senti falta de Calzona (claro), mas acho que o proximo vai ser mto bom pra elas *--*

    ResponderExcluir
  8. Ri muito com a April e o Shane .... Achei cut o Alex e a Jô .... Muito bom poder saber um pouco dos internos já que eles vão compor a nova fase de Grey's. E quanto aos queridinhos principais..... nem me importei muito deles terem ficado em segundo plano....gosto de sentir aquele friozinho de esperar o próximo episódio! #IloveGrey'sAnatomy

    ResponderExcluir
  9. Ah, eu gostei desse episódio, justamente por ter sido meio fraquinho. De vez em quando a gente precisa de algo mais leve, senão não aguenta. Já estava cansada de toda a tensão dos outros episódios, e ficando desidratada de tanto chorar, rs.

    ResponderExcluir