27/09/2011

Shonda Rhimes fala sobre o Aborto em Grey's

BY Joice IN , , , , 7 comments

A nossa escritora amada (oi?) Shonda Rhimes, falou recentemente sobre o fato importante, relatado nos episodios de estreia da 8ª temporada de Grey's Anatomy, o aborto consentido de Cristina Yang.


Um personagem principal, tem um aborto é algo muito raro na TV.
Você sabe, é interessante porque é verdade. Eu sinto que isso não acontece muitas vezes e nós não falamos, e isso parece ridículo, porque é uma escolha legal em nosso país. Mas o que eu tentei fazer é descrever o personagem honestamente. Eu realmente queria Cristina Yang de verdade em relação ao personagem Cristina Yang. Eu sinto que ela é um personagem que nunca quis ser mãe.
É claro para qualquer um que assisti a série,  e encaixam a um personagem. Foi particularmente estranho ir nessa direção.
Exatamente. Especialmente para ela. Mas você sabe, havia uma maneira de contornar isso. Discutimos durante todo o verão de fato. Havia uma maneira de contornar isso, mas a descrição da maternidade que teria seguido teria sido tão doloroso assistir Acho que nenhum de nós gostaria de apoiá-lo. Nós não poderíamos suportá-lo. A idéia de que esta mulher teve um filho que ela não queria, o filho seria culpado por arruinar sua carreira, caso o Owen tivesse insistido em manter essa criança teria sido abominável.
Você precisou pedir permissão a Rede  para contar essa historia polêmica? (ABC)
Eu não pedi a ninguém.
Realmente?
Sim. A parcela de luxo em meu trabalho é que eu não necessariamente tem que pedir permissão a ninguém. Eu não pedi a ninguém. Nós fizemos isso, isso é tudo. 

Então, você recebeu alguma nota sobre isso? Ou você não se importa mais tanto com esse tipo de nota?
Tenho certeza que as pessoas têm suas opiniões sobre esses assuntos. Tenho a sorte de estar em uma posição onde eu não posso cuidar desses pensamentos. Eu já sabia o que iríamos fazer e fizemos. Ninguém me perguntou nada sobre isso.
É incrível, não é? Que  me surpreende. 
Você sabe o que? É interessante. Eu trabalho com muitas mulheres. Existem muitas mulheres fortes, inteligentes, todo mundo lê os scripts. Acho que todo mundo entende a realidade. Nós todos sabemos que estas coisas não são comuns (ela tem uma voz profunda) eu não queria fazer algo do tipo "O episódio do aborto Grey's Anatomy". Que não era o problema. O problema para mim é a escolha dolorosa que muitas mulheres têm feito em suas vidas e queríamos descrever honestamente, com uma boa discussão que começou no final da temporada passada e continuou neste episódio. E ver o que acontece depois. Eu tento falar muito sobre este assunto. Addison em Private Practice, abortos prática. Há apenas um número de médicos que realizam abortos no país e é um deles. Este é um personagem que teve um aborto no passado e nós conversamos muito sobre este problema. Eu senti que era lógico. Eu não teria sido aleatória. Fazia sentido para o personagem de Cristina Yang. A ABC, creio eu, está de acordo e fica por trás da escolha do que eu fiz para o personagem.
Você já teve alguma reação desde que os episódios foram ao ar? Eu sei que você não presta muita atenção às reações ...
Eu diria que na net ou li alguns artigos, li todos os tweets, atenção a algumas perguntas, para responder, presto atenção nas reações, mas muito tranquila em minha casa.
É um apelo para o aborto?
Eu não acho que é apelo. O que é importante para mim é fazer o que é certo para os personagens. Em Private Practice, tivemos um personagem Naomi, que foi fortemente anti aborto, fortemente pró-vida. Muitas vezes brutal, de uma maneira que eu achei muito bonito, quase religiosa, e muito diferente de como eu penso. Eu também acho que suas opiniões eram válidas, ela tinha mérito e devia ser descritas de maneira forte. Acredito que deve descrever todos os aspectos que podem ter as pessoas, se você quer criar um mundo. Eu sinto que a escolha de Cristina de desistir de uma criança e fazer um aborto,  é a sua escolha. Meredith por outro lado, nunca faria um aborto, eu não acho, eu não estou dizendo que ela é contra , mas nunca teria feito isso , porque quer ter um filho. Eu amo que descrevemos todos, em seus diferentes aspectos. Isso é mais uma forma de tentar criar um mundo completo, com opiniões o maior número possível.


Fonte:  nymag.com

7 comentários:

  1. Por incrível q parece eu concordo completamente com a Shonda.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a escritora no direito da mulher à livre escolha. Mas, acho que ela escolheu mal o casal em quem aplicar a sua visão pessoal de vida. E acho que a apresentação do assunto foi feita de uma forma muito desastrada. Ela conseguiu a proeza de ofender os dois grupos ao mesmo tempo: pró-escolha e pró-vida. Quem é que consegue fazer isso?

    ResponderExcluir
  3. Acho meio estranho ela vir falar desta estória. Ela que até não dá grandes explicações aos fans e só faz o que quer. O que ela está fazendo é controle de danos. Ela já viu que isto tem potencial para prejudicar o casal Owen e Cris e ferir o show. E mais uma prova disso é a promo para o próximo episódio em que ela coloca o KMK sem camisa namorando a Cris. Poeira para os olhos. Isto arruinou essa linda estória de amor que era C/O, aos olhos de muita gente. Para mim também e tudo aquilo que venha agora é tarde de mais. Já não têm a mesma magia, a mesma beleza iniciais. Quando me lembro do 1º episódio da 5ª temporada... Que pena :(

    ResponderExcluir
  4. Que ridiculo.ele leva a mulher para assassinar o seu filho.Que bonito uma residente engravidar e abortar.E quanto ao desejo dele ser pai.????

    ResponderExcluir
  5. é ser todos os autores tivesse a coragem de Shonda seria diferente,nos Estados Unidos,podemos vê mulheres se beijando,falar de aborto,estupro,todas as series dela tem uma polemica,mais ela coloca a cara a tapa sem pensar em nada.este é o verdadeiro escritor,que gosta de de desafio,e faz o maior sucesso a quanto tempo Grey esta na estrada,se fosse aki não durava uma temporada,então todos temos livres escolha,parabêns pra Shonda é uma escritora de coragem

    ResponderExcluir
  6. Aí a pessoa não se protege, não se importa, curte pra caramba, transa o máximo possível e no final só defeca a vida que surgiu após sua noite de prazer, sem se importar com a criança e com a vida que ela poderia ter tido, a pessoa que teria se tornado simplesmente porque a covarde da mãe prefere trocar uma vida por prazer. Dessa vez não concordo com a Shonda, o filho não seria o culpado e sim a Cristina, ela transou sem se proteger, ela escolheu isso, ela sofreria? Bem provável, mas ninguém ia precisar morrer, ela não tem o direito de escolher se outro ser vive ou morre, não tem. Por medo de sofrer, ela escolheu matar o filho, eu só queria poder esfregar esse comentário na cara da Cristina e na da Shonda, para provar que ela não possui razão em tudo, não possui razão em defender a covardia e o assassinato.

    ResponderExcluir
  7. É... acho que a humanidade não deu certo mesmo.... alguém consegue dizer que "o aborto consentido é um direito de toda mulher, um direito à livre escolha da mulher"

    é muito egoísmo...

    e o direito à vida do bebê?
    qual foi a sua culpa pra ser condenado à morte?

    Motivos fúteis, argumentos vazios, só pra dar razão a alguém que quer matar o próprio filho, um incapaz... sem lhe dar direito à defesa...

    Somos, mesmo, mais irracionais do que pensamos...

    a humanidade é um projeto que deu errado...

    ResponderExcluir